Volvo Ocean Race custa 4 M€ à Câmara de Lisboa e à ATL

A Câmara Municipal de Lisboa e a Associação Turismo de Lisboa (ATL) vão pagar cerca de quatro milhões de euros para assegurar a passagem das duas próximas edições da prova pela capital portuguesa. De acordo com a Lusa, que cita um acordo entre as partes que será discutido amanhã em reunião camarária, as duas entidades vão ter que pagar um milhão de euros por cada passagem da Volvo Ocean Race por Lisboa, a primeira das quais deverá acontecer em Maio de 2015, enquanto a segunda decorre em Maio de 2018. Para que a 12.ª edição da prova, que decorre daqui a dois anos, venha a passar por Lisboa a ATL terá que pagar uma “taxa de anfitri㔠de 500 mil euros, pagamento que deverá ocorrer antes de 15 de Setembro de 2014, devendo posteriormente proceder ao pagamento de outra taxa de igual montante, até Abril de 2015, enquanto a autarquia deverá pagar a mesma taxa, no valor de um milhão de euros, mas dividida por três prestações. Em relação à edição seguinte da regata, a situação é idêntica. Para assegurar a passagem por Lisboa da 13.ª Volvo Ocean Race, que decorre daqui a cinco anos, a autarquia e a ATL devem pagar igualmente dois milhões de euros, divididos por três prestações. No entanto, para assegurar a realização das etapas portuguesas da regata, a Câmara Municipal de Lisboa pretende ainda isentar a prova do pagamento de taxas, nomeadamente de ocupação do espaço público, para estas duas edições da Volvo Ocean Race, propostas que serão igualmente votadas durante a próxima reunião camarária. A proposta da autarquia cita uma auditoria da PricewaterhouseCoopers que concluiu que a passagem da prova náutica pela doca de Pedrouços, em Algés, em 2012 teve um “impacto económico directo de 16,4 milhões de euros e um efeito indirecto entre 13 e 18 milhões de euros”. I.M.