Web Summit “chegou finalmente aos hotéis”, diz AHP

De acordo com o resultado de um inquérito realizado pela AHP, os efeitos positivos da Web Summit estão finalmente a fazer-se sentir nos hotéis, com os hoteleiros de Lisboa a preverem uma ocupação de 85% nos dias do evento, 8 a 10 de Novembro.

“O inquérito da AHP revela que tanto a taxa de ocupação como o preço médio por quarto serão francamente superiores aos de 2015 no mesmo período e que mais de metade das reservas efectuadas são de participantes na conferência. Isto significa que houve uma mudança face aos resultados do último inquérito, realizado em junho, que tinha revelado que a Web Summit era, ainda, uma incógnita para a hotelaria. Relembro que nesse inquérito cerca de 40% dos hoteleiros tinha revelado que não tinha reservas para o período do evento”, indica Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, concluindo que “Finalmente, a Web Summit chegou aos hotéis”.

Em Lisboa, 71% dos inquiridos responderam que irão ter uma taxa de ocupação melhor do que em 2015 e 92% responderam que o preço médio também será melhor. Do total da Área Metropolitana, 81% considera que a Web Summit terá um impacto positivo no preço médio por quarto ocupado e 64% na taxa de ocupação.

Os hoteleiros inquiridos indicaram também que do total das reservas já efectivas, mais de metade (57%) são participantes na Web Summit.

Os hotéis de Lisboa esperam uma taxa de ocupação quarto de 85% e um preço médio de 163€, enquanto os da Área Metropolitana esperam uma taxa de ocupação de 78% e um preço médio de 150€. Dado curioso é que 80% dos hoteleiros inquiridos dizem não ter acordo com a organização do evento 82% responderam que não têm reservas efetuadas pela organização.

França, Reino Unido, Portugal e Espanha são os principais mercados das reservas efetuadas para as datas do evento.

O inquérito foi realizado pelo Gabinete de Estudos e Estatísticas da AHP entre 15 e 28 de Setembro.