WTM Industry Report: Economia de partilha ainda não atrai turistas britânicos

A conclusão é de um estudo do World Travel Market lançado esta segunda-feira no WTM, em Londres. Segundo o Industry Report 2017, a influência da economia de partilha junto dos turistas britânicos é ainda pequena e não aumentou face aos últimos anos.

Com base nos resultados de um inquérito, o estudo conclui que a economia de partilha não está a ter impacto significativo junto dos viajantes do Reino Unido, apesar dos esforços que têm feito marcas como a Uber ou a Airbnb.

Segundo o relatório divulgado esta segunda-feira no WTM, em Londres, apenas 12% dos 1.000 viajantes inquiridos para o estudo recorreram a plataformas relacionadas com a “sharing economy” para realizarem reservas de alojamento ou viagens/transportes ao longo do último ano. No que a reservas de alojamento se refere, 86% dos que recorreram a estes sites afirma que tornará a fazê-lo, uma percentagem que desce para 38% quando em causa está a reserva de viagens / transporte.

O relatório avança também que 31% dos inquiridos revelou considerar a economia de partilha uma opção no que toca ao alojamento, enquanto 62% revelou não ter qualquer interesse neste tipo de economia, seja no alojamento ou no transporte.

Já as empresas de turismo estão mais pessimistas relativamente ao impacto da economia de partilha no seu negócio, com cerca de 38% dos profissionais de viagens inquiridos a considerar que ela se reflecte de forma negativa, comparativamente com os 32% de 2016.

Paul Nelson, da WTM London comenta: “quando perguntámos pela primeira fez aos britânicos a opinião sobre a economia de partilha, em 2014, o sector era ainda muito novo no Reino Unido e esperávamos que a adesão aumentasse. Isso ainda não aconteceu. Os níveis de satisfação dos utilizadores é elevado, mas as grandes marcas deste sector precisam de atentar mais na forma como poderão convencer a maioria dos viajantes britânicos de que têm algo para oferecer”.