WTM: Madeira firma primeira operação de Edimburgo

A Madeira firmou durante a WTM em Londres, a primeira operação de Edimburgo, a partir do próximo ano, deu-nos conta o secretário Regional da Economia e Turismo, Eduardo Jesus.

wtm-5wtm-6wtm-7

O mercado britânico sempre foi importante para a Madeira e, embora este ano tenha sido ligeiramente ultrapassado pelo alemão, voltou a crescer, e “para o próximo ano não temos qualquer indicação em sentido contrário”, afiançou o governante regional, indicando que durante a Feira de Turismo de Londres manteve um conjunto de reuniões com operadores que garantiram que vão manter ou até aumentar as suas frequências para a região.

“As perspectivas são óptimas. Houve um inicial receio relativamente ao Brexit e procurei saber junto dos operadores o que é que isso pode representar junto da procura, mas verifiquei uma certa tranquilidade instalada de que o mercado inglês vai continuar a viajar de férias e vai preferir os destinos mais baratos onde esta quebra provocada pela desvalorização da moeda não tenha tanto impacto. Portugal aí está bem posicionado e a Madeira também porque, apesar de ter vindo a crescer o valor do alojamento e dos serviços prestados, continua a ser um destino bastante apetecido pelo mercado inglês.

Em termos de acções concretas a desenvolver no mercado britânico, Eduardo Jesus referiu que vão continuar a ser em colaboração com os operadores e dirigidas a objectivos específicos, quer seja para famílias, zonas de Inglaterra ou na captação de públicos com mensagens específicas.

Querendo manter o tradicional turista inglês que sempre procurou a Madeira, com capacidade de consumo e habituado à qualidade do destino, o secretário Regional da Economia e Turismo adiantou que “pretendemos também posicionar a Madeira como um destino de pró-actividade, quer seja na montanha ou na serra, tentando captar pessoas mais jovens e famílias que possam desfrutar da natureza e da oferta de lazer”, ou seja “um destino de natureza com forte componente cultural”.