X Convenção Airmet debateu desafios do sector

Os desafios que a distribuição actualmente enfrenta foram um dos temas que marcaram a X Convenção Airmet, que decorreu este fim-de-semana, em Monte Real, e na qual marcaram presença 120 pessoas, entre associados e parceiros do agrupamento de agências de viagens independentes. ?O grande desafio, neste momento, não só para a Airmet como para toda a distribuição e operadores em Portugal é chegar a um equilíbrio entre ambas as partes quanto ao que é necessário fazer e especializarmo-nos?, defende Paulo Mendes, director-geral da Airmet. Apesar de considerar a comissão que os operadores pagam actualmente às agências justa, Paulo Mendes critica o corte que os operadores têm feito no que é comissionável, bem como ?a falta de flexibilização do produto?, defendendo que ?não se pode prejudicar apenas a distribuição porque não há vendas, tem que existir uma relação produtiva entre ambas as partes?. E foi também de desafios que Gavin Eccles, o orador convidado que a Airmet levou este ano ao evento, falou durante a sua intervenção, em que abordou o tema ?Como adaptar o negócio das agências de viagens à realidade dos novos mercados?. Gavin Eccles não levou boas notícias à Convenção da Airmet ao analisar realidades de mercados como o britânico, o alemão e o nórdico. A concorrência do online, a redução de compra de pacotes de férias e a diminuição das margens de lucro foram algumas das realidades apontadas por Gavin Eccles. Mas Gavin Eccles também apontou caminhos, destacando a especialização e a diferenciação face ao online como soluções para ultrapassar as dificuldades do sector, aconselhando os agentes a apostarem no tailor made e na personalização do serviço porque o trabalho do agentes de viagens é cada vez mais o de aconselhar, bem como numa forte presença online, na imagem e na marca da loja. Além de Gavin Eccles, a Airmet convidou também, em parceria com a Amadeus, João Catalão, um reputado speaker internacional em motivação, numa intervenção que, segundo Paulo Mendes ?pretendeu motivar os associados da Airmet nesta altura de dificuldades?. O convite para a presença destes oradores no evento, explicou Paulo Mendes, num modelo que não é habitual nas convenções do agrupamento, foi também para assinalar o facto de esta ter sido a 10.ª Convenção da Airmet, um número que o director-geral diz ter ?um sabor especial?. ?Tem um sabor muito especial por ser a 10.ª e por isso mudámos e apostámos em trazer pessoas de fora que percebem outras realidades que não as nossas?, afirmou o responsável, fazendo um balanço positivo do evento. A X Convenção da Airmet contou ainda com as intervenções dos parceiros tecnológicos Amadeus e Travelport, com a apresentação de novas ferramentas, além do workshop com operadores e fornecedores, uma modalidade introduzida há três anos e que Paulo Mendes diz ser ?uma medida ganhadora porque houve uma interacção muito grande?. I.M.