“A BTL 2019 vai dar um salto qualitativo e quantitativo”

É esta a garantia que Fátima Vila Maior, directora de área de feiras da FIL e responsável pela BTL, deu esta terça-feira numa conferência de imprensa em que falou da próxima edição da Bolsa de Turismo de Lisboa, a decorrer entre 13 e 17 de Março de 2019, na FIL.

Como novidades para a edição do próximo ano da Bolsa de Turismo de Lisboa apontou a segmentação do Programa de Hosted Buyers, a ocupação dos quatro pavilhões de uma forma mais completa e a representação na feira de novos destinos internacionais, como é o caso das Seychelles, sendo que outros se encontram a ser negociados. Os destinos internacional de nacional convidados serão anunciados em breve.

Em parceria com a TAP, Turismo de Portugal e Grupo Barraqueiro, o Programa Hosted Buyers está a ser “afinado”, com o desenhar de uma nova plataforma que agilize as reuniões entre buyers e suppliers, e na aposta de uma segmentação ainda maior dos mercados. O programa espelhou este ano pela primeira vez o segmento de Meetings Industry e, em 2019, “vamos tentar ter buyers do segmento cultural, buyers do segmento MI, buyers do segmento do enoturismo, buyers de Fly&Drive” para fazer negócio com as empresas portuguesas, atesta Fátima Vila Maior.

Já o BTL Lab vai “ter um conjunto de talks muito voltadas para o sector”, sendo novamente uma área de aposta dentro da feira e que se encontra já com “imensas empresas interessadas”. Há novidades, também, a nível da dimensão dos stands, que, excluindo as entidades regionais, diminui para metade, de 72m² para 36m².

Em 2019 a BTL volta a ocupar quatro pavilhões da FIL, com os destinos nacionais no Pavilhão 1, câmaras municipais e área de gastronomia no Pavilhão 2, hotelaria, BTL Lab e Hosted Buyers no Pavilhão 3, destinos internacionais e agências de viagens no Pavilhão 4 e o Fórum de Empregabilidade a tomar lugar no pavilhão de madeira, entre os pavilhões 2 e 3.