A4E: Governos devem agir de imediato para reduzir o impacto do Coronavírus na aviação

A A4E – Airlines for Europe exige acção imediata pelos governos europeus para reduzir o impacto económico no sector da aviação criado pela actual pandemia. As medidas devem ajudar as companhias aéreas europeias a curto prazo, mas também ajudar a recuperação económica do sector no futuro.

As exigências feitas pela Associação surgem após as notícias da suspensão de voos para os Estados Unidos e o grande cancelamento de voos na Europa. Assim, pede a suspensão imediata da regra de slots durante a temporada de Verão, até 25 de Outubro. A A4E congratula-se com a rápida decisão da Comissão Europeia de conceder a isenção temporária deste regulamento, mas pede que haja mais clareza quanto à duração da mesma.

A Associação pede também o adiamento ou desistência de implementação de novas taxas de aviação a nível da União Europeia, bem como a nível nacional, com o intuito de ajudar a uma futura recuperação do sector. E ainda clareza sobre a inclusão do Coronavírus como uma circunstância extraordinária no Regulamento EC No 261/2004, sobre a extensão dos direitos dos passageiros aéreos.

“Esta crise sublinha novamente a necessidade urgente de adoptar a proposta de 2013 da Comissão de rever a regulamentação dos direitos dos passageiros aéreos”, atesta Thomas Reynaert, director da A4E. “Estamos novamente perante uma situação em que não existem regras formais que limitem o passivo financeiro das nossas companhias em caso de circunstâncias extraordinárias”, acrescenta.

Thomas Reynaert avança que “as companhias aéreas vão continuar a tomar conta dos seus passageiros e trabalhadores o melhor que conseguem, mas são necessárias acções imediatas para aliviar o impacto desta crise no nosso sector”. “É também vital que quaisquer medidas nacionais propostas por países terceiros para apoiar as suas indústrias nacionais não prejudiquem a competitividade das companhias áreas europeias”, conclui.