ABTA vai insistir junto do PM britânico para uma saída da U.E. com acordo

A Associação das Agências de Viagens Britânicas, ABTA, anunciou no seu site, no passado dia 25 de Julho, a intenção de pedir ao novo primeiro-ministro Boris Johnson para assegurar uma saída controlada da União Europeia, de modo a não pôr em causa a actividade turística.

Na página oficial da ABTA, o CEO da Associação, Mark Tenzer, refere que a carta a enviar seguirá a mesma linha da que, antes das eleições no Partido Conservador, foi escrita aos dois candidatos, Boris Johnson e Jeremy Hunt. Então como agora, a intenção é colocar em destaque a importância económica do turismo e o papel que desempenha enquanto gerador de empregos e, como tal, pedir para que seja feito um esforço no sentido de estender a vigência dos acordos de contingência entre o Reino Unido e a União Europeia. Pretende também a ABTA insistir no sentido de que a saída do Reino Unido da U.E. seja feita com acordo.

“Em particular, sublinhamos a necessidade de estender os procedimentos de contingência que garantam a continuidade das ligações aéreas, das viagens sem visto e a capacidade de as agências de viagens destacarem equipes de apoio críticas em funções temporárias em toda a EU”, escreve Mark Tenzer, garantindo que a Associação vai também desenvolver contactos “com todos os ministros recém-nomeados em todos os nossos principais departamentos do governo para garantir que todas as prioridades políticas do sector, inclusive as que estão além do Brexit, sejam totalmente compreendidas”, escreve ainda o responsável.

Numa outra comunicação que também pode ler-se no site oficial da ABTA, Mark Tanzer dá ainda conta que foram também enviadas cartas semelhantes às enviadas, antes das eleições do Partido Conservador, a Boris Johnson e Jeremy Hunt, aos “principais contactos da ABTA nos principais destinos turísticos da União Europeia, no sentido de apelar a uma abordagem receptiva e é sublinhada a importância de garantir a extensão do plano de contingência.