Aeroportos portugueses geridos pela Vinci ultrapassaram os 59 milhões de passageiros

Os 10 aeroportos que em Portugal são geridos pela Vinci Airports movimentaram, em 2019, mais e 59 milhões de passageiros. Lisboa foi o aeroporto que mais passageiros movimentou mas o do Porto foi o que apresentou um maior crescimento face ao ano anterior.

Em 2019 passaram pelos aeroportos sob gestão da Vinci em Portugal 59,120 milhões de passageiros, +6,9% que no ano de 2018. O destaque vai para Lisboa que liderou no número de passageiros, tendo processado um total de 31,173 milhões, num aumento de 7,4% face ao ano anterior. O maior aumento aconteceu no Aeroporto do Porto que em 2019 processou mais de 13 milhões de passageiros (13.105.000), tendo apresentado um crescimento homólogo de 9,8%. Lisboa e Porto foram, também, os dois únicos aeroportos portugueses a registarem um aumento acima da média nacional, com a Vinci a sublinhar que “são dois dos mais dinâmicos da União Europeia”.

Já em Faro, terceiro maior aeroporto nacional, foi ultrapassada a fasquia dos 9 milhões de passageiros (9.009.000), com esta infra-estrutura a ver aumentar em 3,7% o número de passageiros face ao ano de 2018. A grande distância ficou o Aeroporto da Madeira, com um crescimento de apenas 0,7% em termos homólogos, para 3, 370 milhões, enquanto nos Açores foram processados 2.463.000 de passageiros, +6,2% que no ano anterior.

Os dados revelados esta terça-feira pela Vinci Airports dão ainda conta que “o crescimento do quarto trimestre (+6,4% para 13,234 milhões de passageiros) ficou em linha com a tendência geral do ano”. Neste caso há a sublinhar que o Aeroporto da Madeira foi o único a não apresentar crescimento face ao período homólogo de 2018 (-1,2% para um total de 753 mil passageiros nos últimos três meses do ano).

Também no que toca ao último trimestre Lisboa está em destaque, não apenas por ter sido o aeroporto que mais passageiros movimentou (7,731 milhões) mas também porque foi o que mais cresceu em termos homólogos (+8,5%). Seguiu-se o Porto, com mais de 3 milhões de passageiros (3.053.000) e um aumento homólogo de 7,5%.

Já o aeroporto de Faro movimentou mais de milhão e meio de passageiros (1,571 milhões), apenas 0,1% acima do último trimestre de 2018, enquanto nos Açores o número de passageiros ascendeu a 486 mil, +4,3% em termos homólogos.

A Vinci, que afirma encarar o ano de 2020 com confiança, tem previsto para este ano vários investimentos. É o caso de Lisboa onde, segundo se lê na informação divulgada “continuará a trabalhar com o Governo português para converter a base aérea militar do Montijo num aeroporto civil e para modernizar o Aeroporto Humberto Delgado. O objectivo deste projecto é aumentar a capacidade de receber passageiros na capital portuguesa, acomodando o crescimento de tráfego esperado para os próximos anos”.

De acordo com a nota enviada à imprensa, a Vinci Airports afirma ainda que, em 2019 “consolidou sua posição de segundo maior operador aeroportuário do mundo em termos de número de passageiros”, tendo registado um total de “255 milhões de passageiros em 46 aeroportos (+5,7% relativamente a 2018, em base comparável) em 12 países”.