AHP: RevPar da hotelaria ultrapassou valores de 2007 no 1º semestre

No primeiro semestre deste ano, o RevPar da hotelaria ultrapassou os resultados “históricos” de 2007, alcançando 41 euros. Em Junho, o mesmo indicador aumentou 24,75% em termos homólogos. Os dados são do AHP Tourism Monitor.

RevPar (preço médio por quarto disponível) e ARR (preço médio por quarto ocupado) da hotelaria ultrapassaram no primeiro semestre deste ano “os resultados tidos por “históricos” de 2007”, de acordo com os dados revelados pelo AHP Tourism Monitor e difundidos sexta-feira pela Associação da Hotelaria de Portugal. No período em análise, o RevPar atingiu os 41 euros e o preço médio por quarto ocupado cifrou-se nos 68,28 euros, com aumentos respectivos de 4,62% e 9,93%.

Para Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, os dados do semestre “são positivos para o sector e reflectem a crescente e sustentada importância do Turismo para a economia nacional”. A responsável sublinha que “pela primeira vez, o primeiro semestre do ano alcançou um equilíbrio entre a TO e o ARR (preço médio por quarto ocupado) superior ao de 2007. Sendo ainda muito modesto, ainda assim o RevPar no país subiu, fixando-se em 41 euros (mais 1,81 euros do que em 2007) ”.

Em Junho, e segundo o mesmo estudo, o RevPar da hotelaria aumentou 24,75% (para 61,09 euros), bastante acima dos 15,7% que o INE indica para o mesmo mês no seu relatório da actividade turística. O aumento do RevPar foi, segundo a AHP, alavancado tanto pela taxa de ocupação que aumentou 6,52pp para 78,04% como pelo preço médio por quarto ocupado, que subiu 14,31%, fixando-se em 78,28 euros. Já a receita média por turista no hotel foi de 109 euros (mais 3,81% do que em Junho de 2014).

Lisboa (84,78 euros), Estoril (67,20 euros) e Algarve (65,80 euros) foram os destinos em que o RevPar foi mais elevado, enquanto Madeira (86,23%), Lisboa (85,73%), Grande Porto (85,27%) e Algarve (81,26%) foram as regiões que se destacaram na taxa de ocupação/quarto.