Airbnb anuncia 250 milhões de dólares para anfitriões afectados pelo Covid-19

Ao mesmo tempo que a plataforma avança que vai investir um total de 250 milhões de dólares na ajuda aos anfitriões afectados pelos cancelamentos no âmbito da pandemia Covid-19, anuncia também uma nova política de cancelamento.

A Airbnb actualizou a sua política de cancelamento. Agora, os hóspedes que realizaram reservas antes de 14 de Março para estadias até 31 de Maio podem cancelá-las e obter o reembolso completo, ou crédito de viagem, no caso de estarem sujeitos às restrições impostas no seguimento da pandemia e não poderem viajar.

Assim, em qualquer destes cancelamentos relacionados com o Covid-19, a plataforma pagará ao anfitrião lesado 25% do valor que iria receber normalmente através da política de cancelamento. Esta medida aplica-se também a cancelamentos que tenham ocorrido no passado. Os pagamentos começarão a ser realizados em Abril.

A Airbnb criou também um fundo de 10 milhões de dólares destinado aos Superhost e aos anfitriões Experience. Até ao final de Abril os anfitriões podem candidatar-se a subsídios até 5.000 dólares atravé destes Superhost Relief Fund. A empresa está também a criar uma forma dos clientes contribuírem, com apoio financeiro, na ajuda a hóspedes com quem já tenham contactado. Este serviço deve estar disponível neste mês de Abril.

Numa mensagem enviada a todos os anfitriões, Brian Chesky, co-fundador, CEO e Head of Community da Airbnb, pediu ainda desculpa por, após a OMS ter declarado a pandemia a 11 de Março, “termos contactado directamente com hóspedes sem vos consultar – como parceiros deveriam fazer”. Na altura a plataforma informou os hóspedes que teriam direito a um reembolso completo após o cancelamento da sua reserva.