Algarve procura afirmar-se como destino seguro

O Turismo do Algarve reuniu com as Associações de Estrangeiros Residentes e o Corpo Consular no Algarve para identificar as necessidades desta população, debater os desafios do futuro da região e reafirmar a segurança do destino.

“Acautelar que o Algarve é um destino seguro, face à actual situação, é fundamental”, atesta João Fernandes, responsável do turismo algarvio, que acrescenta que “para isso precisamos da mobilização de todos e que as diferentes comunidades estejam unidas”. Relembra que, “o Algarve é hoje multicultural, com uma população composta por diferentes nacionalidades”, com um total de cerca de 20% de população estrangeira.

Para os representantes consulares no Algarve presentes no encontro, nomeadamente Bélgica, Brasil, Finlândia, Itália, Polónia, Reino Unido, Espanha e Dinamarca, a região é um “destino muito seguro”. Opinião partilhada pelos presidentes da Association for Foreign Residents and Visitors do Portugal e da Safe Communities Algarve, que também se fizeram ouvir na sessão de trabalho.

Deverá, contudo, ser criada uma linha verde para atendimento de visitantes estrangeiros, para esclarecer dúvidas frequentes no contexto da pandemia. Os representantes presentes na reunião são, também, da opinião de que a informação sobre as regras de higiene e segurança adoptadas e a ser implementadas em Portugal deveria ser reforçada no momento de chegada dos turistas à região, e ao país.

“Reconhecemos o importante papel dos estrangeiros residentes na construção deste destino turístico e, naturalmente, reforçamos a determinação em aprofundar os laços de afecto e de convivência numa região que é de todos os que nela nasceram ou nela escolhera viver lado a lado”, conclui João Fernandes.