Algfuturo adiou apresentação do PRESALG

A apresentação do Programa de Reformas para a Sustentabilidade do Algarve (PRESALG), elaborado pela Algfuturo, marcada para 24 de Junho, foi adiada. A decisão foi tomada por via de o Brexit ser o tema na ordem do dia. A associação fez uma auscultação ao sector e diz que no Algarve não há alarme mas há preocupação.

“De forma inesperada, no referendo da Grã-Gretanha o Brexit venceu. O assunto está na ordem do dia, sobrepondo-se com fundamento a tudo o resto”, é desta forma que a comissão executiva da Algfuturo justifica o adiamento da apresentação do documento.

A Associação refere-se também ao Brexit, afirmando que “para Portugal, as consequências têm três grandes dimensões: a Comunidade Portuguesa; as trocas comerciais; e o impacto da desvalorização da libra, que o FMI estima ser elevado”.

Para o Algarve, no entanto, “o problema maior é o turismo” mas neste sector, de acordo com um inquérito feito por esta entidade “a situação não é de alarme, mas há preocupação pela turbulência na economia britânica com desvalorização da libra, e seus efeitos na pressão sobre o preço do alojamento, diminuição das viagens turísticas e redução dos gastos na região dos que vêm”.
O problema, afirma ainda a Algfuturo  “é real, tendo em conta que as dormidas dos ingleses representam cerca de 50% dos estrangeiros”, enquanto “no conjunto das outras regiões, ronda apenas cerca de 15 %”. Assim, sublinha, torna-se “indispensável um vasto conjunto de medidas previstas no PRESALG 2017/2026”.