APAVT e SATA acordam soluções para vouchers de reembolso

As soluções agora acordadas passam dar aos agentes de viagens /operadores turísticos, a exclusividade da emissão de vouchers em nome dos clientes, e também por um alargamento do prazo de validade para um ano.

Com o objetivo de minimizar o impacto da pandemia COVID-19 no sector e, em simultâneo, continuar a proteger da melhor forma os clientes, a APAVT e a SATA acordaram um conjunto de alterações aos procedimentos no que diz respeito a reembolso.

O acordo agora conseguido entre a Associação Portuguesa das Agências de viagens e Turismo (APAVT) e a companhia aérea açoriana SATA vem permitir “que nas tarifas IT e Corporate – a emissão de vouchers passe a ser exclusiva pelas agências/operadores emissores, em nome dos passageiros ou em nome das agências emissoras dos bilhetes”, informa a APAVT.

Simultaneamente, o acordo vem alargar a validade dos vouchers, que passa agora a ser de um ano após a sua emissão, além de o bilhete gerado ter também a validade de mais um ano.

“O cliente ficará, assim, com o reembolso garantido, porque o acordo permite dar tempo às empresas para se recomporem economicamente e, juntas, gerir as próximas viagens dos seus clientes”, escreve a Associação.

Para o presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, trata-se de um acordo que “é fruto de confiança mútua, e que dá confiança ao consumidor; é um acordo que significa foco e esperança no futuro, uma vez que organiza a relação para o momento da retoma; finalmente, é um acto de solidariedade – mais do que nunca, precisamos de dar as mãos para vivermos o futuro”.

Por seu lado, o administrador da SATA, Mário Chaves, afirma que os agentes e viagens “merecem todo o nosso apoio e em conjunto com a APAVT trabalhamos na busca de soluções para minimizar o impacto do momento difícil que todos atravessamos”.