APHORT reclama taxa única de IVA de 6% para a restauração

Para a APHORT, a taxa única de IVA de 6% para a alimentação, e sem incluir as bebidas, é a medida mais eficaz para reconstruir o sector da restauração perante um mercado “anémico” e a fraca procura que se tem registado.

A Associação Portuguesa de Hotelaria, Restauração e Turismo defende a criação de uma taxa única de IVA de 6% aplicada a toda a alimentação. Mediante um primeiro balanço da reabertura do sector da restauração, que revela um mercado “anémico” e uma procura mais fraca do que seria expectável, a Associação considera que esta seria uma medida decisiva para estimular o mercado, de forma imediata, e para ajudar a restabelecer a tesouraria destes estabelecimentos. No entanto, na opinião da APHORT esta redução deverá incidir exclusivamente sobre os alimentos, não devendo ser aplicada às bebidas.

Perante a situação frágil em que o sector da restauração se encontra, agravada, pelos receios da população em frequentar espaços fechados e pela inexistência de turistas, a Associação pede uma “intervenção imediata do Governo na aprovação de medidas que estimulem a reconstrução do mercado e que ajudem a restituir a confiança aos consumidores e às empresas, tendo já apresentado um conjunto de propostas nesse sentido”.

A Associação considera que os empresários já estão a fazer a sua parte, revelando flexibilidade e uma grande capacidade de resposta para reposicionar o seu negócio de acordo com as necessidades e os sinais que o mercado tem demonstrado.