ARAC preocupada com greve dos motoristas

A Associação dos Industriais de Aluguer de Automóveis sem Condutor (ARAC) Manifesta-se “preocupada” com a iminência desta grave que torna “insustentável o exercício da actividade” das empresas suas associadas.

“A ARAC regista com preocupação a iminência de greve dos motoristas de matérias perigosas, a qual se irá repercutir no abastecimento de combustíveis no nosso país”, lê-se no comunicado enviado pela Associação que recorda a difícil situação vivida no passado mês de Abril.

Nessa altura, recorda a ARAC “várias empresas de rent-a-car, bem como os seus clientes, depararam-se com a impossibilidade de abastecer os seus veículos” o que tornou “insustentável o exercício da actividade”.

No caso da anunciada greve de Agosto, a situação poderá ser ainda mais difícil por se tratar de uma “época super alta” para o turismo e para o rent-a-car, pelo que, alerta, “as empresas poderão incorrer em prejuízos avultados”. Chama também a atenção para os efeitos que esta greve poder ter na imagem de Portugal: “Caso os clientes, na sua esmagadora maioria turistas, fiquem privados de meios de mobilidade por falta de combustível, a imagem de Portugal poderá ser fortemente afectada”, lê-se no comunicado.

Neste âmbito, a ARAC informa ter solicitado já ao Governo “que sejam estabelecidos planos de contingência que permitam concretizar o abastecimento dos veículos de aluguer sem condutor”.