Arganil aposta no regresso do Rali de Portugal

O regresso do Rali de Portugal a Arganil, e a criação de um museu sobre esta temática, se possível ainda no próximo ano, são apostas da Câmara Municipal para atrair mais turistas ao concelho.

No processo que visa a instalação do Museu do Rali na renovada Cerâmica Arganilense, mas também nas diligências para que a prova volte a percorrer as serranias da região, depois de temporadas marcantes, sobretudo, nas décadas de 1980 e 1990, a autarquia conta com a Turismo do Centro de Portugal e o Automóvel Club de Portugal (ACP) como parceiros, ao mesmo tempo que pretende envolver entidades privadas.

Em declarações à agência Lusa, Ricardo Alves realça que “estamos dispostos a investir. O rali já faz parte da identidade do concelho, que foi palco de épicas classificativas que decidiram o seu desfecho”.

O envolvimento no processo da Entidade Regional de Turismo do Centro, liderada por Pedro Machado, contribuirá para “acrescentar valor” ao Rali de Portugal, acrescentando que “queremos que o Centro entre para somar valor ao Norte”.

Pedro Machado confirma o apoio da Turismo do Centro à criação do Museu do Rali em Arganil e quer também que a passagem da prova mundial na região “seja uma realidade nos anos vindouros”, o que tem levado a entidade que lidera a dialogar com a congénere do Norte.

O turismo cultural e desportivo, “com a realização de grandes campeonatos”, a par da memória do Rali de Portugal em Arganil, constitui “um factor de atractividade importante” para o interior e, em geral, os territórios de baixa densidade demográfica, reafirmou Pedro Machado.