Cafôfo promete ferry Funchal-Lisboa durante todo o ano

Paulo Cafôfo, o candidato do PS-Madeira a presidente do Governo Regional da Madeira, avança que conseguiu o compromisso de António Costa para uma ligação de ferry entre Lisboa e Funchal ao longo de todo o ano.

Em declarações ao JM, Paulo Cafôfo atesta ter conseguido o compromisso de António Costa para a continuidade territorial, em concreto a ligação de ferry entre a Madeira e o Continente, a decorrer uma vez por semana durante todo o ano. O compromisso do Primeiro-ministro passa pelo assegurar das infra-estruturas no porto da capital e pelo financiamento da operação.

As infra-estruturas necessárias passam por uma plataforma roll on-roll off, para que os veículos possam entrar e sair do navio pelos seus próprios meios. O desenvolvimento da ligação marítima entre o Funchal e Lisboa tem como objectivo “tornar a rota não só mais atractiva para os residentes da Madeira e Continente, como também para futuros pacotes turísticos integrados”, lê-se no JM desta terça-feira, 27 de Agosto.

“Fico muito satisfeito pela garantia dada pelo António Costa à Região Autónoma da Madeira, validando aquela que é uma das nossas aspirações: ter uma ligação ferry marítima regular todo o ano”, afirma o candidato do PS-Madeira, citado pelo JM, para continuar que estes assuntos “são questões complexas que têm merecido uma análise e estudo cuidado do Ministério do Mar, sendo que estão a ser dados todos os passos necessários para concretizarmos no próximo governo o concurso público, com uma ligação entre o Funchal e Lisboa”.

Por seu lado, o secretário geral do PSD Madeira, José Prada, reage a este assunto ao afirmar que “no desespero de ganhar as eleições na Madeira, António Costa promete fazer aquilo que nunca fez – aliás, aquilo que sempre ignorou nos últimos quatro anos”, avançando que o compromisso do Primeiro-ministro mostra “que no seu mandato prejudicou, deliberadamente e por interesses meramente partidário, uma região que não era nem é da sua cor política”.

O social democrata questiona sobre se o compromisso de António Costa se manterá caso o PSD Madeira ganhar as eleições do próximo mês de Setembro e lembra que “o Governo da República sempre se demarcou desta operação, afirmando que a continuidade territorial entre a Madeira e o Continente se cumpria apenas por avião” e que “a portaria para o subsídio de mobilidade das viagens marítimas ainda nem está aprovada”, escreve o JM.