Câmara de Cuba vai criar ecopark

Câmara de Cuba, no Alentejo, apresentou a candidatura a co-financiamento por fundos comunitários, através do Programa Valorizar, do projecto de criação do Ecopark do Alentejo Central junto à barragem do Alvito.

Caso a candidatura seja aprovada, o projecto, orçado em 628 mil euros, será co-financiado em 63% pelo Programa Valorizar, sendo os restantes 37% assegurados pelo município.

O parque ecológico de recreio e lazer estará equipado com centro de interpretação ambiental, piscina flutuante, um bar/restaurante, oito bungalows, um edifício de apoio a actividades náuticas, nomeadamente vela de aprendizagem, canoagem e actividades de pesca em kayak, uma rampa de varadouro, um ancoradouro, uma torre de observação de aves, instalações sanitárias e duches públicos, anunciou o município, citado pela Lusa.

O projecto de criação do parque como “um espaço de oferta turística distinta ao longo de todo o ano” pretende promover o turismo “com vista à valorização e à sustentabilidade” dos patrimónios natural, cultural e paisagístico do concelho de Cuba, explica o município.

O parque ecológico, que será “desenvolvido numa lógica de respeito para com o meio ambiente”, irá permitir “aliar” as componentes turística e de valorização e interpretação do património natural, através da observação da fauna e da flora autóctones em meio natural e dos recursos endógenos, às componentes pedagógica, de lazer e desportiva, através da fruição dos recursos naturais proporcionados pela albufeira e da zona envolvente, “sem que estes sejam colocados em causa”, sublinha a autarquia.

Já a vertente de promoção e valorização do património natural e dos recursos endógenos, “realizada primordialmente através do centro de interpretação ambiental”, irá conferir ao parque “um efeito agregador e, ao mesmo tempo, complementar à oferta turística proporcionada através das actividades lúdicas e desportivas ao ar livre praticáveis durante todo o ano”.