Câmara de Évora admite introdução de taxa turística em 2019

Évora admite a implementação da taxa turística sobre as dormidas durante o ano de 2019, “se se justificar”, disse o presidente da Câmara, Carlos Pinto de Sá, adiantando que técnicos do município já começaram a “recolher elementos para o estudo”.

“Temos um conjunto vasto de situações em que o turismo tem impactos e não será justo atirar o suporte de alguns dos custos integralmente para os residentes”, afirmou o autarca, em declarações à Lusa.

Para já, o município decidiu “avançar, numa primeira fase, com um estudo sobre a eficácia e utilidade” da medida, à qual se seguirá “uma discussão na câmara e na assembleia municipal e com os operadores turísticos”, disse.
“Vamos estudar e verificar quais são os prós e os contras de ter uma taxa turística com características que permitam, por exemplo, financiar as questões dos lixos, mas também a animação cultural, a recuperação de património e outras áreas”, precisou.
Carlos Pinto de Sá acredita que “os turistas compreendem” a medida, considerando que “com um pequeno contributo ajudam a que uma cidade histórica possa dar melhores condições quer a quem reside, quer aos turistas”.