Casinos temporariamente encerrados

As empresas concessionárias de casinos Estoril Sol e Solverde decidiram encerrar temporariamente os seus espaços físicos. A medida tornou-se efectiva no fim-de-semana.

“Em prol da contenção à disseminação do novo coronavírus (COVID-19), e na sequência das directrizes estabelecidas pela Direcção Geral da Saúde – DGS, a Administração da Estoril Sol, entendeu requerer ao Serviço de Regulação e Inspecção de Jogos – SRIJ o encerramento temporário do Casino Estoril, do Casino Lisboa e do Casino da Póvoa”. O encerramento temporário tornou-se efectivo desde a passada sexta-feira, dia 13 de Março.

Com esta decisão, a Estoril Sol, detentora das concessões dos Casinos Estoril, Lisboa, Póvoa e da Estoril Sol Digital, visa “assegurar o bem-estar e a saúde dos seus visitantes e dos seus funcionários, procurando minimizar o impacto desta pandemia na sociedade em geral”.

A empresa não aponta data para reabertura dos espaços, diz apenas que irá manter-se “atenta à evolução” da situação e em “estreita cooperação com as autoridades nacionais e disponibilizando-se para a alteração de procedimentos ou adopção de novas medidas que assim se justifiquem”. Acrescenta, ainda, que a medida não se aplica à Estoril Sol Digital”.

Também a Solverde anunciou ter requerido “autorização ao Estado Português para encerrar todos os seus Casinos físicos”, nomeadamente os casinos de Espinho, Chaves, Vilamoura, Praia da Rocha e Monte Gordo, tendo em vista “cooperar no esforço colectivo realizado pelo Governo, autoridades e população portuguesa em geral contra a pandemia do novo coronavírus/COVID-19”.

A decisão, afirma a empresa, foi “tomada livre e conscientemente”, tendo-se tornado efectiva desde 14 de Março “por um período previsto de 14 dias”.