Como promover África do Sul em Portugal?

Voos directos, presença na BTL, famtrips, combinados com Moçambique ou Angola e “product placement” foram algumas das ideias reunidas hoje, em Lisboa, sobre como promover África do Sul em Portugal. O encontro, promovido pela embaixada sul-africana no nosso país, reuniu o ministro do Turismo sul-africano com tour operadores, hoteleiros e jornalistas portugueses.

Os 61 mil portugueses a viajarem para a África do Sul em 2014 e “a margem de crescimento que existe do mercado português em África do Sul”, levaram o ministro do Turismo sul-africano, Derek Hanekom, a visitar Lisboa para reunir ideias sobre como aumentar a entrada dos portugueses no país de Mandela.

“Venho cá promover o crescimento do turismo, mas esta tarefa depende também do trade, depois de nós, governo, removermos os obstáculos”, disse o responsável no início da reunião. A falta de ligações aéreas foi o argumento mais utilizado, algo que para o ministro se encaixa mais num “problema de rentabilidade das ligações que pressão do governo, mesmo sendo a South African Airways uma empresa estatal”.

Por outro lado, e tendo em conta que do total de entradas de portugueses na África do Sul, 17 mil o fizerem por estrada, a partir de Moçambique, o responsável sondou os presentes sobre a mais-valia de criar “pacotes de viagens integrando Moçambique e África do Sul”, ou mesmo Angola, pois “6% dos visitantes em Portugal são angolanos e isso é muito importante para nós porque nos dá ligações”, ou ainda sobre segmentar o destino através do “enoturismo, gastronomia ou da classificação como ‘gay friendly’”.

Por outro lado, Fátima Vila Maior, também no encontro, falou da importância da presença do destino na BTL que, como referiu a responsável da FIL, “está a tornar-se cada vez mais uma feira de vendas ao público”.

Já relativamente ao tipo de turismo que África do Sul “pretende”, falou-se em trabalhar nichos de mercado, “mais upscale”, como referiu Daniel Vink, da Springwater Turismo, ou de massas e para tal foi sugerida por Fréderic Frére, da Travelstore a realização de um filme com actores portugueses na África do Sul” ou até telenovelas, à semelhança do que tem sido adoptado no Brasil.

No final do encontro, Derek Hanekom, mostrou-se disponível em apoiar “famtrips” com jornalistas e agentes de viagens, bem como roadshows de formação do produto, por considerar “estratégias muito eficazes”.

Presentes no encontro estiveram ainda a embaixadora da República da África do Sul em Portugal, Keitumetse Matthews, o primeiro secretário da embaixada, Reed Mkhohliso, João Raposo do Pestana Hotel Group, Paulo Alves da Across, Artur Sousa da ATR, Leonor Ramos da Abreu e José Marques da Costa da Novotours.