WTM: Comportamento do mercado britânico está no topo das prioridades do Turismo de Portugal

O comportamento do mercado britânico “está no topo das prioridades” do Turismo de Portugal “em termos de monotorização e de estarmos preparados para esta acentuada desvalorização da moeda”, afirmou o vogal do organismo, Filipe Silva, durante a WTM, em Londres.

wtm2wtm3wtm4

Com o Brexit e a desvalorização da libra, Portugal está atenta não só “às opções dos britânicos, como ao tipo de alojamento, à duração da estadia, aos destinos que vão escolher, antecedência com que vão fazer a sua escolha e o montante que vão gastar nas férias, referiu Filipe Silva, acrescentando que “os ingleses não vão deixar de fazer férias, mas a duração, o local e o gasto médio do turista vai sofrer alterações e nós temos que estar preparados para este tipo de situações, e apresentar as opções mais competitivas do nosso lado junto do mercado britânico”.

O vogal do Turismo de Portugal considerou que “o trabalho que estamos a fazer em conjunto com os operadores turísticos e companhias aéreas do Reino Unido visam exactamente essa função de apresentar as opções mais competitivas junto dos diversos canais de distribuição que são mais procurados pelo consumidor britânico”.

Após ter referido que o mercado inglês “está a apresentar excelentes resultados para Portugal, de Norte a Sul e nas Regiões Autónomas” dados do INE e do Banco de Portugal disponíveis até Agosto, Filipe Silva está optimista e disse à turisver.com que as “perspectivas para 2017 são bastante animadoras” tendo em conta o feedback dos vários operadores turísticos e companhias aéreas com quem contactou durante a WTM.

Sobre o anúncio da realização do próximo congresso dos agentes de viagens do Reino Unido, em Ponta Delgada, em 2017, o responsável realçou que “vai ser excelente, porque independentemente da forma como o mercado britânico hoje em dia está organizado em termos de canais de distribuição, os agentes de viagens ainda desempenham um papel bastante importante”, e vai permitir aos Açores “ganhar maior consistência”, junto daquele mercado.