Construção do EPIC SANA Marquês a cargo do dstgroup

Projecto orçado em 10 milhões de euros, o novo EPIC SANA Marquês está a nascer da reconversão do antigo SANA Lisboa. As obras de ampliação e renovação, que decorrem de acordo com as regras de sanidade em vigor, estão a cargo de 3 empresas do dstgroup.

O novo cinco estrelas de Lisboa, de que em Janeiro se previa a abertura para o segundo semestre do ano (ler aqui), vai contar com 379 quartos (mais 140 do que possuía anteriormente), um Centro de Conferências em dois pisos, com 18 salas, a maior com capacidade para 500 pessoas e luz natural, um restaurante italiano, um Lounge Bar asiático, Dine & Lounge Room com capacidade para 300 pessoas, um SPA SAYANNA WELLNESS com circuito de águas e piscina interior e ainda um Rooftop bar com Infinity Pool, a partir de onde a vista abrange a cidade até ao Tejo.

No projecto de ampliação e renovação que está a transformar o antigo SANA Lisboa no futuro EPIC SANA Marquês, estão envolvidas 3 empresas do dstgroup, nomeadamente, a dst s.a. -construtora, a dte – instalações especiais e a bysteel fs,  empresa especializada na concepção, engenharia e execução de fachadas e envelopes arquitectónicos para edifícios. De acordo com o grupo, a empreitada representa um volume de negócios de 10 milhões de euros.

A intervenção da dst, s.a. na ampliação estende-se a 19 pisos da unidade e inclui demolições, acabamentos e instalações especiais. A bysteel fs, especializada na execução de soluções construtivas em projectos arrojados e inovadores, será responsável pelo projecto de caixilharia de alumínio e vidros, enquanto a dte – instalações especiais, tem a seu cargo as empreitadas de instalações eléctricas, telecomunicações, segurança, GTC e AVAC.

O projecto, assinado pelo arquitecto Nuno Leónidas, insere-se na estratégia de expansão do grupo SANA Hotels para os próximos anos, cujo investimento de mais de 400 milhões de euros em 10 projectos hoteleiros contempla novas aberturas e remodelações.

José Teixeira, presidente do Conselho de Administração do dstgroup, destaca as medidas adoptadas nesta e noutras empreitadas, no contexto de COVID-19. “Temos um plano de contingência extremamente rigoroso, quer na sede da empresa quer nas empreitadas actualmente em execução. A sua implementação passa, entre outras medidas, pela distribuição de kits de EPI, obrigatoriedade de medição da temperatura corporal duas vezes por dia (manhã e tarde), desinfecção de todo o estaleiro de obra e frentes de trabalho e o distanciamento social”.