ITB Berlin 2020 cancelada. A culpa é do Coronavírus

“Devido à crescente propagação do novo Coronavírus, o Ministério Federal da Saúde e o Ministério Federal da Economia decidiram cancelar a ITB Berlin”, anunciou a Messe Berlin, organizadora da ITB Berlin, na noite de 28 de Fevereiro, após ter reunido com as autoridades federais e estaduais alemãs.

Foi na manhã de sexta-feira que a Messe Berlin emitiu um comunicado onde se lia que a gestora da feira estava a “coordenar com as autoridades públicas federais e estaduais em como proceder relativamente à ITB Berlin 2020 e o Covid-19”. A mensagem referia que a entidade comunicaria uma decisão com a maior brevidade possível, mas o veredicto só chegou na noite desse mesmo dia.

A autoridade de saúde responsável pela área de Berlim onde ocorre a feira reforçou os requisitos necessários para a realização de eventos, incluindo a prova de como nenhum dos participantes esteve nas zonas de risco ou em contacto com alguém que tenha passado por essas áreas. A Messe Berlin reporta-se incapaz de implementar esses requisitos, pelo que o evento ITB Berlin será cancelado.

A ITB Berlin estava marcada para o período entre 4 e 8 de Março. “Com mais de 10.000 expositores de mais de 180 países, a ITB tem uma importância extrema para a indústria global do turismo”, afirma Christian Goke, CEO da Messe Berlin. “Levamos a responsabilidade pela saúde e segurança dos nossos convidados, expositores e empregados muito a sério”, acrescenta, pelo que “é com o coração pesado que anunciamos o cancelamento da ITB Berlin 2020”.

Wolf-Dieter Wolf, presidente do Conselho Fiscal da Messe Berlin, explica que “na sua história de 54 anos a ITB Berlin e a Messe Berlin nunca tinham experienciado uma situação semelhante”. O responsável agradece a todos os expositores e parceiros do mundo “que têm apoiado a ITB Berlin nos últimos dias e semanas, e afirma que “estamos ansiosos por continuar a cooperação com os nossos parceiros do mercado”.

O Ministério Federal da Saúde da Alemanha havia, na manhã de 28 de Fevereiro, aconselhado o cancelamento da ITB Berlin, após ter estabelecido novos critérios de segurança para a organização de eventos. Um dos critérios é a possibilidade de monitorizar o contacto entre os participantes do evento e potenciais doentes. “Em feiras, congressos e eventos de grande dimensão, a possibilidade de monitorizar o contacto entre pessoas é extremamente difícil”, alegava o órgão.

Segundo os media locais, Thomas Bareiß, comissário de turismo do governo federal e secretário de Estado Parlamentar do Ministérios de Assuntos Económicos, tinha defendido o cancelamento da feira. “Não seria bom que a ITB tivesse de ser cancelada ou adiada, mas o princípio básico da vida também de aplica e a saúde vem em primeiro lugar”. Também Horst Seehofer, ministro Federal do Interior, se tinha pronunciado a favor do cancelamento da feira.

Nos dias anteriores à tomada de decisão de cancelar a feira, várias empresas se haviam já pronunciado quanto à sua participação, anunciando o cancelamento de acções e da assistência de equipas durante a ITB Berlin. Entre quinta e sexta-feira foram identificados 27 novos casos de Coronavírus na Alemanha, totalizando em 60 o número de casos, à data.

A ITB Berlin não é o primeiro grande evento a ser cancelado na Europa, seguindo-se à decisão de cancelar, entre outros, o Carnaval de Veneza e o Salão do Automóvel de Genebra, na Suíça.