CTP pede celeridade na adopção das medidas anunciadas

Comentando as novas medidas extraordinárias anunciadas esta quarta-feira, 18 de Março, pelo Governo, a Confederação do Turismo de Portugal considera que elas são adequadas mas pede celeridade na sua operacionalização.

A CTP destaca, pela positiva a criação das linhas de crédito às empresas no valor total de 3.000 milhões de euros, dos quais 600 milhões se destinam à restauração, 200 milhões para agências de viagens e empresas de organização de eventos e 900 milhões para outras empresas de turismo, como alojamento, bem como o apoio de 6.200 milhões em medidas fiscais e contributivas, que contemplam adiamentos e diferimentos de obrigações fiscais.

Considerando tais medidas como adequadas ao actual estado da pandemia do Covid-19 em Portugal, a CTP não deixa de apelar, mais uma vez, ao Governo, “que operacionalize com a maior brevidade” as medidas anunciadas bem como “proceda aos ajustes requeridos pelos agentes económicos do turismo à anterior linha de crédito de 200 milhões de euros, para que estes apoios possam chegar rapidamente às empresas e permitam preservar o emprego e a economia nacional”.

A Confederação do Turismo considera ainda que “o Governo deve continuar a manter uma atitude flexível e aberta no que se refere à tomada de decisões críticas e à adopção de novas medidas que se venham a tornar essenciais para apoiar as famílias e empresas portuguesas”.