Dormidas de britânicos em 2015 foram quase ¼ das originadas pelos não residentes

Dados publicados pelo INE revelam que, em 2015, o Reino Unido, que se manteve como principal mercado emissor para Portugal, foi responsável por 24,3% das dormidas efectuadas pelo total dos não residentes, atingindo os 8,3 milhões de dormidas num aumento homólogo de 9,1%. Hóspedes foram 1,7 milhões, +10,5% que no ano anterior.

Algarve (67,0% das dormidas do mercado), Madeira (20,2%) e Lisboa (8,3%) foram as regiões mais procuradas por um mercado que escolheu alojar-se, maioritariamente em hotéis (47,0%), seguindo-se hotéis-apartamentos (24,2%) e apartamentos turísticos (16,8%).

Nos hotéis, a procura centrou-se nas unidades de cinco e quatro estrelas (41,8% e 46,6% do total da tipologia), enquanto nos hotéis-apartamentos sobressaíram particularmente as unidades de quatro estrelas (71,1% das dormidas em hotéis-apartamentos).

A estada média foi 4,8 noites, ligeiramente inferior à de 2014 (4,9), com a Madeira e o Algarve a serem as regiões onde os turistas britânico fizeram maior número de pernoitas regional (respectivamente 6,5 e 5,3 noites, em média). Os meses de Maio a Outubro foram os preferidos, com destaque para Setembro, Julho e Agosto.

A propósito dos dados apresentados, o INE sublinha que “nos últimos três anos a evolução deste mercado teve ligeira aceleração (+8,7% em 2013, +9,1% em 2014 e +9,5% de dormidas em 2015).