Duas marcas internacionais interessadas na gestão do antigo Hotel Monte Palace

Há já uma “short list” de duas entidades de nível internacional, que já operam no continente, interessadas na exploração do antigo Hotel Monte Palace, em São Miguel (Açores).

Sem ter revelado a identidade das marcas, Pedro Vicente, director-geral para Portugal da empresa de capitais chineses Level Constellation (LC), que adquiriu a unidade hoteleira, em entrevista ao idealista/news, disse que “vai ser dos projectos turísticos nacionais mais emblemáticos. O projecto tem condições para ser uma referência de nível internacional”, adiantando que será conhecida, em breve, a marca que ficará a explorar o hotel e o novo nome da unidade, que já foi um cinco estrelas e hoje totalmente degradada ao fim de quase três décadas de abandono.

“Estamos à espera que seja aprovado um Pedido de informação Prévia (PIP) que apresentámos na Câmara Municipal de Ponta Delgada para seguirmos com a reabilitação do hotel, que deverá estar pronto em 2021. As obras só avançam no próximo ano”, referiu o responsável.

Localizado junto ao miradouro da Vista do Rei, com vistas sobre a Lagoa das Sete Cidades, na ilha de São Miguel, o antigo hotel está encerrado há 27 anos, tendo sido comprado pela LC ao Banif, que era seu proprietário após uma penhora ao Grupo SIRAM, um investidor madeirense.

O hotel Monte Palace foi inaugurado em abril 1989, mas encerrou ano e meio depois, tendo chegado a empregar mais de 100 pessoas.

Trata-se de um edifício de cinco pisos que tinha, quando estava em funcionamento, dois restaurantes, três salas de conferência, uma discoteca, uma loja, 88 quartos, 52 suítes juniores, 27 quartos duplos, quatro quartos duplos com saleta, quatro suítes de luxo e uma suíte presidencial.

O edifício do Hotel Monte Palace tem 14.000 m2 de área de construção, incorporando a propriedade uma área de 50 hectares de vegetação natural.