easyJet apresenta queixa contra agências de viagens online

Na sequência do estudo apresentado pela Associação de Defesa do Consumidor, que avaliou os preços praticados pelas agências de viagens online e os preços reais pagos pelo consumidor, a easyJet apresentou formalmente uma queixa na Direcção Geral do Consumidor, INAC e Autoridade da Concorrência. A companhia aponta a falta de transparência nos preços, más práticas empresariais e prejuízo causado aos consumidores portugueses como motivos para se queixar de algumas agências de viagens online, manifestando a sua preocupação por os consumidores portugueses pagarem mais nos sites daquelas agências do que pagariam se optassem por adquirir as suas viagens no site da easyJet. Javier Gandara, director-geral da easyJet Portugal, afirma que “a actividade desenvolvida por algumas agências de viagens online leva-nos a crer que milhares de portugueses e perto de um milhão de passageiros easyJet em toda a Europa anualmente estão a pagar mais do que deviam pelas suas viagens”. Além dos já referidos reguladores portugueses, a easyJet está em contacto com os reguladores europeus, para actuarem de acordo com a legislação. T.S.