ECTAA defende melhor política de vistos entre UE e China

A ECTTA – Associação Europeia de Agentes de Viagens e Operadores Turísticos defende uma melhor política de vistos, melhores ligações aéreas através de um acordo global de transporte aéreo entre a União Europeia (UE) e a China, e oportunidades de reuniões B2B.

Estas preocupações enquadram-se no âmbito do Ano do Turismo UE-China, que será celebrado em 2018, com vista a ajudar a promover viagens e o turismo entre as duas regiões.

Esta decisão tomada em Julho deste ano durante a cimeira União Europeia-China, tem como objectivo promover a cooperação turística contínua com vista a aumentar as viagens e o turismo entre a China e a União Europeia, mas também ajudar a estimular mais os investimentos chineses na Europa e vice-versa

“A China é um importante mercado emissor para os destinos europeus e a Europa ganha por uma cooperação estreita com a China para promover o turismo entre as duas regiões”, disse a presidente da ECTTA, Merike Hallik.

Segundo a European Travel Commission, a Europa acolheu mais de 12 milhões de visitantes chineses em 2015 e, em 2016, muitos destinos europeus registaram um crescimento de dois dígitos nas chegadas durante os primeiros seis meses do ano.

Mas o ano da UE-China Turismo também apresenta oportunidades para vender mais viagens para a China e, possivelmente, também para entrar no mercado interno chinês. Isto poderia ser facilitado com um melhor acesso a vistos e melhores ligações aéreas através, diz a Associação.

A ECTAA, que reúne associações nacionais de agências de viagens e operadores turísticos de 30 países europeus, dos quais 27 na União Europeia, e representa 80 mil empresas, garantiu que vai-se envolver com a Comissão Europeia, bem como parceiros comerciais para fazer 2018 um ano bem sucedido e benéfico para o turismo para a Europa e China.