Edição 2016 da Feira das Viagens estreia-se em Coimbra

A edição de 2016 da Feira das Viagens vai estrear-se em Coimbra, e conta com o apoio do Turismo do Centro, para além de decorrer também em Lisboa e no Porto, revelou ao turisver.com a responsável pela organização do evento, Rosário Louro.

O evento de Coimbra terá lugar de 20 a 22 de Maio de 2016, no Pavilhão Centro de Portugal, enquanto em Lisboa a Feira está agendada entre 6 e 8 de Maio, no Campo Pequeno, e no Porto, entre 13 e 15 de Maio, no Palácio da Bolsa. As inscrições para participação já estão abertas e a Halcón mantém-se como principal patrocinador. Às sextas e sábados o horário será das 10 horas às 22 horas, enquanto aos domingos, estarão abertas das 10 horas às 20 horas.

A expectativa é reunir 100 empresas nas três cidades, e acolher entre 30 a 40 mil visitantes no total. No primeiro ano em que a Feira se realizou, apenas em Lisboa (2013) contou com 50 expositores e recebeu 10 mil visitantes, número que aumentou para mais de 20.500 com 59 empresas participantes (Lisboa e Porto), tendo atingido no ano anterior, nas duas cidades, 71 expositores e mais de 21 mil visitantes.

Rosário Louro, directora-geral da Jervis Pereira, adiantou que a escolha de Coimbra “foi consensual”, após ter ouvido operadores turísticos e o trade. “É uma cidade mais central do Centro de Portugal, muito visitada por pessoas que vivem em Viseu, Figueira da Foz, Aveiro, Leiria e Pombal. Além disso tem uma população que viaja muito”, disse.

A Feira das Viagens, de entrada livre, destina-se a agências de viagens, empresas de cruzeiros, destinos turísticos nacionais e internacionais, empresas de animação turística e hotéis. O ideal, segundo a responsável, são cerca de 60 expositores em cada uma das cidades.

“É uma Feira de cariz regional, única e exclusiva para venda de viagens com vários descontos e promoções, para além do que os operadores turísticos preparam pacotes a preços competitivos para serem comercializados pelas agências de viagens enquanto decorrem os eventos”, esclareceu Rosário Louro. Complementam ainda os certames vários passatempos promovidos não só pelos expositores como pela organização, da qual também faz parte a Campo Pequeno.

A directora-geral da Jervis Pereira referiu ainda que “sendo uma Feira que se realiza muito à boca de Verão, acolhe um público muito específico, que sabe o que quer, tem um elevado poder de compra, quer ter tempo para conhecer as várias ofertas e quer que o agente de viagens lhe dê mais atenção e aposta cada vez mais em destinos diversificados. E os destinos turísticos que estão presentes são os que mais vendem.”

Por isso “achamos ela que veio colmatar uma lacuna existente no mercado, tornando-se numa Feira complementar às outras do género que se realizam em Portugal”, considerou Rosário Louro, para concluir que a Feira das Viagens “transformou-se num evento consistente e uma marca reconhecida pelo público e pelos profissionais do sector. Em apenas três anos, é hoje uma iniciativa bem sucedida”.