Estudo OMT/CET confirma importância do turismo de saúde

Um estudo da Organização Mundial do Turismo (OMT) e da Comissão Europeia de Turismo (CET) publicado esta quinta-feira, confirma a importância do turismo de saúde em vários destinos do mundo.

Parte de seu programa de pesquisa conjunto, este estudo é a primeira tentativa de estabelecer uma conceitualização coerente do turismo de saúde e definir as motivações que levam os turistas a procurar serviços relacionados à saúde.

A saúde, o bem-estar e o turismo médico cresceram exponencialmente nos últimos anos e são cada vez mais importantes em muitos destinos. O turismo de saúde é emergente, global, complexo e está a atravessar uma mudança vertiginosa, que os destinos precisam de perceber melhor se quiserem aproveitar as oportunidades e enfrentar melhor os desafios, indica nota da OMT.

Em “Exploring Health Tourism”, propõe a criação de uma terminologia coerente, para definir e descrever o sistema de viagens por motivos de saúde, bem como oferecer um conjunto de ferramentas práticas para as organizações de saúde, organizações nacionais de gestão de turismo e destinos que pretendem desenvolver este segmento.

Conforme definido no relatório, o turismo de saúde engloba os tipos de turismo cuja principal motivação é contribuir para a saúde física, mental ou espiritual através de actividades médicas e de bem-estar.

O relatório lança luz sobre os factores que compõem o turismo de saúde, como avanços tecnológicos, saúde pessoal, e protecção de dados, explora o mercado, a procura e a oferta de turismo de saúde e dá exemplos de como gerir a promoção. Finalmente, o estudo propõe uma série de recomendações, desde uma melhor compilação de dados e uma medição mais precisa, até um turismo de saúde mais sustentável e acessível, que requer novas colaborações.