Falência da Thomas Cook terá “efeito imediato” na Madeira

Em conferência de imprensa, na Madeira, a secretária Regional de Turismo, Paula Cabaço, avançou que a Thomas Cook vendia cerca de 4.000 pacotes por ano para a região.

Sem voos para a Madeira, o que está em causa na região são os 4.000 pacotes turísticos que o operador vendia anualmente mas Paula Cabaço tenta desdramatizar a situação: “esta é uma situação que vai ter efeito no imediato, mas temos esperança de a ultrapassar porque outro operador há-de entrar para vender estes pacotes turísticos”, afirmou.

A governante madeirense teme, no entanto, situações de contágio, nomeadamente no que toca à Thomas Cook na Alemanha, que tem oito ligações para a Madeira através da companhia aérea Condor. “Esta é a situação que mais nos preocupa, se houver efeito contágio da falência, na medida em que há uma companhia aérea que voa para a Madeira com oito ligações semanais a partir da Alemanha”, disse à Lusa, sublinhando que o governo regional vai “acompanhar a situação de forma muito próxima”.