Festival Colombo é mais-valia para o turismo no Porto Santo

O Festival Colombo, a decorrer entre os dias 13 e 15 de Setembro, é um dos momentos altos da agenda cultural do Porto Santo, que contou com uma ocupação hoteleira na ilha de 94% no passado ano de 2017.

O festival, de entrada gratuita, assenta na recriação histórica da época em que Cristóvão Colombo residiu na ilha, relembrando as suas vivências no Arquipélago da Madeira. Tem o seu epicentro da cidade de Vila Baleira, apresentando um conjunto de iniciativas que recriam a epopeia dos Descobrimentos.

O evento de três dias inclui o desembarque de Colombo de uma réplica da Caravela Santa Maria do navegador, e um mercado quinhentista que tem presente gastronomia, artesanato, arruadas, artes circenses, teatralizações e encenações de peripécias de paz e de guerra, jogos de destreza, treino de armas, acrobacias e malabarismo, música e dança.

Segundo historiadores, Cristóvão Colombo passou pela Madeira em 1478 no âmbito dos negócios da cana-de-açúcar, tendo vindo a casar com Filipa de Moniz, filha do primeiro Capitão Donatário do Porto Santo, Bartolomeu Perestrelo. O navegador e mercador viveu, então, algum tempo na ilha, tendo na Vila Baleira um museu a si dedicado.

Em 2017, o Festival Colombo decorrido entre 14 e 16 de Setembro, garantiu à Ilha do Porto Santo uma taxa de ocupação hoteleira de 94%, um aumento de 10 pontos percentuais relativamente ao mesmo período de 2016, que muito serve para esbater a sazonalidade na ilha.