Financiamento inédito para o Turismo Sustentável aprovado no Parlamento Europeu

O Parlamento Europeu aprovou esta quarta-feira, o próximo Quadro Financeiro Plurianual pós-2020 (QFP), que consagra um financiamento inédito para o Turismo Sustentável.

Ao contrário da proposta inicial da Comissão Europeia, os Eurodeputados pedem para o QFP uma linha orçamental para o Turismo Sustentável e hoje viram esse apoio aprovado em Plenário, em Estrasburgo, num valor que ronda os 330 milhões de euros para um período de 7 anos.

Uma aprovação, que segundo a Eurodeputada Cláudia Monteiro de Aguiar e também presidente do Grupo Europeu do Turismo, na SME Europe, organização que representa as Pequenas e Médias Empresas na União Europeia, “é uma vitória para um sector que é a terceira actividade mais importante da UE”.

A Eurodeputada madeirense refere que este é “um apoio financeiro sem precedentes. Para que os destinos turísticos tenham qualidade e sustentabilidade são necessárias medidas concretas que ajudem as empresas a dar conta dos desafios que actualmente enfrentam”.

Cláudia Monteiro de Aguiar relembra ainda que o “Turismo emprega cerca de 17 milhões de pessoas e contribui para cerca de 10% do PIB do bloco europeu”.

Agora aprovado, o relatório segue para o Conselho Europeu, constituído pelos Governos dos Estados-Membros.
“Espero que o Conselho faça a vontade do Parlamento Europeu e crie este financiamento que beneficia este sector tão importante para Portugal e para a Europa”, continuou a Eurodeputada, que recordou ainda o relatório no qual foi co-relatora, aprovado em Outubro de 2015, designado ‘Novos desafios e ideias para o fomento do Turismo na Europa’, e onde apresentou pela primeira vez a presente proposta, em conjunto com Eurodeputados espanhóis.