FlixBus anuncia expansão em Portugal

O operador de transporte rodoviário de longa distância congratula a aprovação que promove a abertura do mercado português de transporte “Expressos” à concorrência e anuncia uma expansão em Portugal.

A FlixBus aplaude a abertura do mercado e o “acesso transparente, equitativo e não discriminatório a interfaces e terminais rodoviários de passageiros”, aprovado pelo Conselho de Ministros e publicado em Diário da República. “Este é um grande passo que irá revolucionar o sector da mobilidade em Portugal”, afirma o director-geral da FlixBus em Portugal e Espanha.

Pablo Pastega avança que “o acesso livre de todos os operadores ao mercado permitirá aumentar o investimento da FlixBus em Portugal”. A abertura do mercado vai trazer mais opções de transporte para os passageiros portugueses, o que para o sector de transportes de longa distância se traduz em mais opções, mais postos de trabalho, mais viagens, preços mais baixos e menos poluição.

A nova legislação permite também que os passageiros da FlixBus possam utilizar o serviço num terminal rodoviário, onde existam os serviços e infra-estruturas adequadas para viajar, e prevê a realização de cabotagem – serviço de tomada e largada de passageiros dentro do mesmo país, realizado no âmbito e durante um serviço internacional regular – que permite que os passageiros tenham mais opções de viagem.

Por outro lado “ficámos surpreendidos em relação à falta de requisitos na idade das frotas de autocarros e esperávamos que as autoridades portuguesas fossem mais exigentes no que diz respeito às emissões de gases poluentes”, atesta Pablo Pastega. A FlixBus aponta ainda algumas falhas no que diz respeito a questões de segurança, como a falta de obrigatoriedade de dois condutores a bordo em linhas nocturnas.

No seguimento da nova legislação e da abertura ao mercado, a FlixBus vai aumentar o investimento no mercado nacional, com a abertura de uma filial de direito português, a FlixBus Portugal. Vai abrir um escritório em Lisboa, que será o 20º da rede na Europa e nos Estados Unidos. A aposta no crescimento da equipa portuguesa “irá ajudar-nos a crescer e a criar uma rede FlixBus que cubra o território português de Norte a Sul”, explica Pablo Pastega.