Fortalezas portuguesas já têm plano de dinamização

O Plano de Acção do Programa Dinamizar Fortalezas foi apresentado a 13 de Fevereiro, com o intuito de promover e valorizar a divulgação do vasto conjunto de fortificações existentes em Portugal, em particular na fronteira com Espanha.

O novo Plano de Acção inclui iniciativas que visam melhorar as acessibilidades, aumentar a sinalética, desenvolver conteúdos digitais e interactivos e promover actividades de animação cultural. Rita Marques, secretária de Estado do Turismo, avançou que “trabalhamos, numa lógica de união e de envolvimento de todos, para garantir ofertas estruturadas e integradas em todo o país”.

Com o objectivo de que “cada parte de Portugal seja um destino turístico qualificado e inovador”, com o Plano de Acção pretende-se captar mais visitantes e aumentar o tempo médio de estada do turista nos territórios do interior, valorizando e dinamizando o património que nos diferencia através da qualificação da visita a cada um destes imóveis.

O projecto abrange 62 fortificações e é coordenado pelo Turismo de Portugal, em parceria com os municípios onde se localizam as fortalezas, as Entidades Regionais de Turismo, as Agências Regionais de Promoção Turística, a Direcção Geral de Património Cultural, a Direcção Geral dos Recursos da Defesa Nacional e a Direcção Geral do Tesouro e das Finanças.

A 13 de Fevereiro foi ainda detalhado o projecto-piloto Roteiro Nordeste Transmontano, que engloba nove fortalezas situadas em Vinhais, Bragança, Outeiro, Vimioso, Miranda do Douro, Algoso, Penas Roías, Mogadouro e Freixo de Espada a Cinta.