França a caminho de bater novo recorde de entradas

Cerca de 85 milhões de turistas estrangeiros são esperados em França só este Verão, progresso explicado pelo bom tempo que se tem feito sentir, pela queda do euro e a insegurança em alguns países, de acordo com números apresentados pelo ministro francês das Relações Exteriores, encarregado do Turismo, Laurent Fabius.

Este recorde de turistas estará “ligado a vários factores. No plano conjuntural, as condições meteorológicas foram muito favoráveis ​​neste Verão e a queda do euro também tem promovido o turismo estrangeiro”.Além disso, Laurent Fabius acredita que “infelizmente, a insegurança verificada nos países do Sul deslocalizou muitos turistas estrangeiros”.Mas estes resultados são também, diz ele, ” o fruto de esforços por parte dos profissionais, e o clima geral que criamos em torno do turismo. “O número de vistos emitidos aumentou em 17% cumulativamente desde o início do ano, especialmente por causa da decisão de emitir vistos para 48 horas em alguns países.

No primeiro semestre a ocupação hoteleira aumentou 2,3% comparado com o mesmo período do ano anterior, de acordo com um relatório publicado pelo Ministério das Relações Exteriores.

Este Verão, as sondagens junto dos profissionais do sector mostram tendências “excelentes”, disse Fabius. Assim, o índice de satisfação profissional atingiu 74 % na região Paca (Provence -Alpes -Côte d’ Azur) e Bretagne.

Na Normandia, os profissionais acreditam que o comportamento será melhor este ano do que em 2014, ano em que o turismo francês já havia estabelecido um recorde. Os profissionais de vendas esperam aumentar o volume de negócios entre 4% a 4,5 % este Verão, mas “este valor oculta realidades contrastantes globais”, precisou o ministro.

Se a taxa de ocupação hoteleira aumentou, por exemplo, 2 % em Julho na costa Atlântica e mais de 6% na Riviera Francesa, a cidade de Paris e a região mostram números decepcionantes “particularmente susceptíveis de serem relacionados com a concorrência do alojamento local”, disse o governante.

Mas estes resultados são também, diz Fabius, ” fruto de esforços por parte dos profissionais, e do clima geral que criamos em torno do turismo. O número de vistos emitidos aumentou 17% cumulativamente desde o início do ano, especialmente por causa da decisão de emitir vistos em 48 horas em alguns países.

M.M.