Geographia: um restaurante onde a comida “fala” português

Portugal, África, Brasil, Ásia – em todas estas regiões do mundo há países que têm em comum a língua portuguesa e que guardam traços da cultura lusófona. Países onde a gastronomia resulta da fusão de ingredientes e técnicas de todos estes locais. É esta fusão de paladares que propõe o novo restaurante Geographia, em Lisboa, paredes quase meias com o Museu Nacional de Arte Antiga.

       

Situado na intersecção de três dos bairros mais tradicionais e carismáticos de Lisboa, a Lapa, as Janelas Verdes e Santos, o Geographia quer prestar tributo à cultura, à gastronomia e, em especial, à língua portuguesa. Por isso, no seu menu estão presentes pratos com origem e influências vindas de Angola, Brasil, Cabo Verde, Goa, Macau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste, proporcionando ao comensal uma verdadeira viagem gastronómica através de pratos que fundem ingredientes e técnicas culinárias, sabores mais ou menos intensos que ilustram bem a fusão de culturas e tradições dos portugueses com o mundo.

Quanto aos vinhos seleccionados para o menu, são de pequenos produtores nacionais e seguem o conceito definido pelos pratos, reforçando assim a experiência da descoberta de novos e distantes mundos.

De referir que no Geographia são servidos produtos exclusivos, que serão comercializados em breve. Dois picantes caseiros de diferentes intensidades, chá “Boa Esperança” (um blend de rooibos da Cidade do Cabo, erva-mate do Brasil e erva-príncipe) e o café GEOGRAPHIA (grãos seleccionados em pequenos produtores, torrados a lenha da forma tradicional: Timor, São Tomé, Cabo Verde, Brasil (Arábica) e Angola (Robusta)).

Com capacidade para 55 pessoas, o restaurante é um projecto a três, porque três são os sócios e amigos que decidiram embarcar juntos nesta aventura, dois deles sobejamente conhecidos das gentes do turismo: Ruben Obadia, antigo jornalista, Miguel Júdice, empresário com diversos negócios em Portugal e Lucyna Szymanska, responsável de uma das maiores agências de modelos da Polónia.

São os proprietários que explicam que a utilização da grafia antiga no nome do restaurante (Geographia) “pretende levar os clientes num regresso à época em que Portugal estabelecia relações diplomáticas, económicas, políticas, sociais e comerciais pelos quatro cantos do mundo”. Já a imagem, um desenho de Albrecht Dürer do rinoceronte Ulisses, foi escolhida para simbolizar o cruzamento de culturas de expressão portuguesa. Reza a história que o animal foi oferecido pelo Sultão do Gujarat ao governador da Índia portuguesa, Afonso de Albuquerque, que o enviou, depois, a Dom Manuel I que acabaria por oferecê-lo ao papa Leão X.

O Geographia fica na Rua do Conde, nº 1 e está aberto de segunda a sábado das 12h30 às 15h00 e das 19h30 às 23h30.