Globalis Viagens do Brasil abre escritório em Portugal

A Globalis acaba de abrir um escritório próprio em Lisboa, o primeiro na Europa, projecto que implicou um investimento de cerca de dois milhões de euros e prevê a criação de cerca de 40 novos postos de trabalho nos próximos três anos.

Após a internacionalização para Nova Iorque, a Globalis, agência de viagens especializada no segmento corporativo, com sede em São Paulo, no Brasil, abre também uma representação em Luanda.

A Globalis integra o grupo brasileiro GAPNET, composto por empresas dos sectores das agências de viagens, tour operadores, incoming e consolidação, presente em 13 países da América do Sul, nos EUA e agora em Portugal e Angola. Com um volume de negócios de cerca de 550 milhões de euros, o grupo conta com mais de 3 mil clientes activos.

A escolha da capital portuguesa para a abertura do primeiro escritório na Europa deve-se ao facto de a Globalis Brasil ter “identificado que há uma vasta carteira de clientes corporativos com negócios no Brasil e na Europa, pelo que acreditamos ser uma mais-valia poder gerir de forma global esta carteira”, afirma Reginaldo Albuquerque, sócio-director da Globalis Brasil, acrescentando que Lisboa assume-se “como um local estratégico para os nossos planos futuros de expansão, que incluem a abertura de duas subsidiárias no continente africano”.

Fátima Silva, partner e CEO da Globalis Portugal e África, conta com uma larga experiência no mercado das viagens corporativas, tendo ocupado, o cargo de directora-geral em Portugal e directora de vendas para Angola e Moçambique da Carlson Wagonlit Travel, até integrar a equipa Globalis.