Governo coloca turismo de Lisboa “numa situação muito difícil”

Quem o afirma é Vítor Costa, presidente da região de turismo de Lisboa, que critica a forma “exacerbada” como o Governo conduziu a comunicação da Covid-19 na região que, na sua opinião, foi “sacrificada” em função de outras regiões de turismo.

A crise está a ter impactos negativos na imagem e reputação do destino Lisboa, muito devido a uma “má condução da situação”, avança Vítor Costa à Lusa. Em declarações à agência noticiosa, o responsável atesta que esta “má condução” não terá sido propositada, mas que “a forma como estas questões foram tratadas” criou uma ideia nos mercados que “não corresponde à realidade”, colocando o sector do turismo “numa situação muito difícil”.

“Há aqui responsabilidades do Governo, porque tratou mal esta situação em termos de um certo abandono de Lisboa, até um certo sacrifício de Lisboa tentando salvar o resto”, afirmou para acrescentar que “há aqui uma questão que foi exacerbada e levou a este prejuízo, digamos, reputacional muito grave”. Assim, o grande trabalho para o futuro passa por “reabilitar essa imagem” do destino para a sobrevivência do turismo.

Vítor Costa sublinhou que a “Lisboa turística” não tem um número significativo de casos de infecção, criando-se uma ideia errada nos mercados emissores, pelo que “estamos a incidir os nossos esforços em tentar explicar, dentro dos condicionalismos que temos, que não é assim”. Para o presidente da região de turismo não é “mais perigoso” visitar Lisboa do que ir a Madrid, Amesterdão, ou outra cidade europeia.

Acredita haver esperança para “as pessoas que trabalham e que apostaram no sector do turismo”, pois “Lisboa continua a ser muito apetecível e a oferecer uma proposta única”. Avança que em Junho, quando abriram as ligações aéreas pós-confinamento, eram feitas 134 ligações por semana a Lisboa, que subiram para 545 em Julho, números “ainda distantes daquilo que era a situação existente, mas que são um sinal de esperança”. Para Agosto prevêem-se 961 ligações semanais e 1.447 em Outubro.