Grupo Ryanair prevê manter aviões em terra até Junho

O Grupo Ryanair avançou que “não esperamos operar voos nos meses de Abril e Maio”, após a companhia aérea low cost ter anunciado que a maioria da sua frota ia ficar em terra a partir das zero horas deste 24 de Março.

Num comunicado partilhado na conta oficial do Twitter da Ryanair, o grupo que engloba as companhias aéreas Ryanair, Lauda, Buzz e Malta Air, reforça a ideia de que diversas medidas tomadas por governos para a necessária contenção do surto de Coronavírus obrigaram a interrupção das suas operações regulares.

“Como grupo de aviação esperamos que a maioria dos nossos aviões fique em terra a partir de 24 de Março”. Avança, contudo, que disponibilizou os seus aviões a todos os governos da UE para missões de repatriamento e movimentações essenciais de medicamentos, equipamentos e comida.

O grupo explica que “por agora ninguém sabe por quanto tempo vai durar o período de quarentena”, sendo que “a experiência na China sugere um período de três meses”, pelo que “não esperamos operar voos nos meses de Abril e Maio”.

Já no site da Ryanair consta um aviso, de 23 de Março, onde se lê que os clientes afectados pelo cancelamento de voos a partir desta quarta-feira, “que queiram voltar para casa poderão aproveitar a alteração gratuita e mudar a sua reserva para a data mais próxima possível”. O grupo “lamenta sinceramente todas as interrupções causadas por esta crise sem precedentes”.