Grupo SATA anuncia prejuízo de 41M€ e novo presidente

O Grupo SATA encerrou as contas de 2017 com prejuízos de 41 milhões de euros, considerado o maior da sua história, valor que quase triplicou em relação a 2016 (14 milhões), revela o relatório e contas da companhia.

De acordo com documento que a Lusa teve acesso, a crescer estiveram também os custos com pessoal, o passivo e as dívidas a fornecedores. O aumento nas vendas, de 14,2 milhões de euros, não foi suficiente para atenuar o prejuízo.

O documento mostra ainda um aumento nos custos com pessoal de 60,3 para 62,1 milhões de euros, nos gastos com fretamentos de aeronaves a outras companhias aéreas que passaram de 5 milhões de euros para 9,8 milhões de euros.

A cair estão também os capitais próprios do Grupo SATA que passaram agora a ser de 133 milhões de euros negativos. Já o passivo da transportadora aumentou de 254 para 286 milhões de euros e as dívidas a fornecedores passaram de 45 para 55 milhões de euros.

Entretanto, o Governo dos Açores anunciou este sábado a escolha do gestor de empresas António Luís Gusmão Teixeira para a presidência do conselho de administração da SATA, substituindo Paulo Menezes, que ocupa o cargo desde o final de 2015.
Num comunicado enviado às redacções, o executivo açoriano acrescenta que, “com esta alteração no cargo de presidente do grupo SATA, será também efectuada uma recomposição total do respectivo Conselho de Administração da transportadora aérea açoriana”. “Nos termos legais, o processo de nomeação de António Luís Gusmão Teixeira inclui a sua audição em sede de comissão parlamentar da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores”, explica ainda a mesma nota.
Licenciado em Organização e Gestão de Empresas pela Universidade dos Açores, António Luís Gusmão Teixeira tem o curso especializado em Gestão por Projecto, ministrado pelo Centro de Estudos de Gestão (CEGE) do Instituto Superior de Economia e Gestão.
António Teixeira iniciou a sua carreira profissional como monitor do Departamento de Economia e Gestão da Universidade dos Açores. Foi formador em diversas escolas profissionais da região e desempenhou também funções de membro da Comissão Executiva e vogal do INOVA — Instituto de Inovação Tecnológica dos Açores. Segundo a nota do executivo açoriano, citada pela Lusa, António Teixeira foi director empresarial da Câmara do Comércio e Indústria de Ponta Delgada e de administrador da EDA, onde assumiu diversos cargos de administração e de gerência em empresas participadas.