Grupo Star Viajes quer 50 agências de viagens associadas no 1º ano em Portugal

O Grupo espanhol Star Viajes, que acaba de entrar Portugal pretende no primeiro ano ter 50 agências de viagens associadas, a juntar às 304 que já possui em Espanha, apontou o seu conselheiro delegado e director geral.

Em conferência de imprensa esta sexta-feira em Lisboa, Agustín Lamana, que estava acompanhado de Manuel Benavides Blanco, conselheiro do agrupamento, e Luís Pinto, que assume o cargo de director geral do Star Viajes em Portugal, referiu que “não nos pautamos pela quantidade, mas sim pela qualidade das agências de viagens que incorporamos”, para sublinhar que o objectivo do grupo é dar competitividade às médias e pequenas agências, oferecendo-lhes condições que dificilmente teriam a operarem de forma independente.

“Vamos dar prioridade à contratação de pequenas e médias agências de viagens independentes em Portugal, que não estão ligados a nenhum agrupamento, e incluir também as empresas de incoming”, afirmou Luís Pinto, adiantando que ainda durante Maio e Junho Maio vão fazer apresentações em Lisboa, Porto, Coimbra e possivelmente no Funchal, para dar a conhecer as vantagens que este grupo oferece, que passam, nomeadamente, por sistemas informáticos e soluções tecnológicas, contratação com operadores turísticos, hotéis e outros fornecedores, programação própria e criação de website com reservas online, apoio ao nível dos seguros e jurídico.

Isto tudo para que o agente de viagens possa “vender e comprar melhor”, pagando apenas fee mensal “que se recupera com overs e rapels que se conseguem na contratação, para além de poupar em dinheiro, serviços e tecnologias”, disse Lamana.

Outro  ganho para as agências de viagens “é que tudo o que for feito em Espanha será descarregado em Portugal e vice-versa”, considerou ainda Luís Pinto.

O Star Viajes é uma rede comercial de agências de viagens de âmbito internacional, com um objectivo comercial comum, coordenadas e geridas desde a central do grupo, cujas acções visam “facilitar todos os serviços necessários para optimizar o funcionamento das suas agências de viagens”. Criada em 1990 é pioneira ao nível de grupo de gestão na Europa, conta em mais de 900 colaboradores e facturou o ano passado mais de 600 milhões de euros, um aumento de 6,9% face a 2014. O número de passageiros transportados teve um aumento residual, o que significa que “estamos a vender mais caro e com tendência a crescer”, disse Agustín Lamana.

Juntamente com o Grupo Unida, o Star Viajes faz parte da Unión Ceus de Grupos Comerciales A.I.E, que tem contratos com os principais fornecedores do sector turístico, tais como tour operadores, hotéis e cadeias hoteleiras, companhias aéreas, rent-a-car, seguros e sistemas de financiamento, mantendo acordos mais de 70 fornecedores de primeiro plano e conta com a representação de 62 correspondentes (receptivos) nos 42 principais países turísticos e de negócios do mundo.