Grupo Vila Galé inaugura em Elvas primeiro hotel no âmbito do programa Revive

O grupo hoteleiro português Vila Galé inaugurou este sábado, 22 de Junho, aquele que é o primeiro hotel no âmbito do programa Revive e que resulta da reabilitação do antigo Convento de São Paulo em Elvas, num investimento de nove milhões de euros.

Mais de 200 convidados estiveram presentes nesta festa do Vila Galé Collection Elvas – Historic Hotel, Conference & Spa, no centro histórico daquela cidade alentejana, com classificação de 4* e que conta com 79 quartos, dois restaurantes, bar, piscina exterior, spa Satsanga com salas de massagens, jacuzzi, banho turco, sauna e piscina interior e ainda duas salas de reuniões, um salão de eventos e claustro.

Nuno Mocinha, presidente da Câmara de Elvas, mostrou-se muito satisfeito com esta nova abertura, sublinhando ser “um dia importante para nós, porque cada um de nós tem aqui o seu entusiasmo, a sua vontade e ajudou a que este projecto fosse uma realidade”.

Já Nelson de Sousa, ministro do Planeamento, congratulou o Grupo Vila Galé por mais esta iniciativa, referindo que o mesmo “se propôs requalificar o antigo Convento de São Paulo e fê-lo no prazo estabelecido”, referindo-se ao presidente do Grupo, Jorge Rebelo de Almeida como “um dos capitães do turismo em Portugal”, pelo serviço prestado “na economia portuguesa, principalmente nos momentos em que Portugal precisava do investimento privado e em destinos onde essa procura turística por vezes ainda não existia”.

O mesmo governante, que esteve na inauguração em representação do Primeiro-ministro António Costa, salientou ainda o facto do Grupo Vila Galé apostar em outras áreas, nomeadamente na agricultura com a plantação de vinha e olival. Em Elvas, a reconversão do antigo Convento de São Paulo, datado de 1679, dá agora lugar a uma unidade, que para além dos 43 postos de trabalho, “acrescenta valor à cidade nesta zona histórica”, sublinhou ainda Nelson Sousa, acrescentando serem três as áreas que este projecto abrange: “Economia, Cultura e Território”.

Já o presidente do Grupo Vila Galé, aproveitou a ocasião para agradecer a vários responsáveis autárquicos onde tem ou terá já algumas das suas unidades hoteleiras, mas recordou que o Turismo por si só não é “o salvador da pátria, é preciso desenvolver negócio, criar indústria, aproveitar os fundos comunitários e não perder a autenticidade no interior das nossas cidades”, reforçando ser necessário “atrair jovens” a estas regiões, criando-lhes condições.

O hotel, que tem como tema as fortificações militares portuguesas espalhadas pelo mundo, fez parcerias com entidades locais para expor algum do seu espólio com o objectivo de promover a região. Por exemplo, o Museu de Arte Contemporânea cedeu quadros e esculturas, está exposto um telégrafo do Museu Militar, bem como estátuas e crucifixos do Museu dos Cristos de Sousel.