Guimarães atrai cada vez mais turistas

Afluência aos postos de informação turística e equipamentos culturais em Guimarães, no ano de 2018, registou um aumento considerável. Taxa média de ocupação na hotelaria também subiu.

Segundo o portal oficial da autarquia, Guimarães afirma-se pela capacidade de atracção turística perante uma evolução ao longo dos últimos anos, destacando-se o aumento de turistas em 2018, tendo por base o registo de visitantes aos pontos de informação turística, número de visitas a equipamentos culturais e ainda os números fornecidos pelas principais unidades de alojamento do concelho, registando-se uma taxa média de ocupação na hotelaria de 63,6 %, conferindo uma subida em comparação com os 59,2 % registados em 2017.

“O posicionamento de Guimarães em relação ao mercado externo está a crescer de ano para ano, fruto de uma estratégia de promoção do nosso território assente no património edificado, na programação cultural e não só”, salienta a vereadora do turismo, citada no mesmo portal, para acrescentar que “Guimarães tem muito para oferecer a quem nos visita e esse é um trabalho que está a ser feito de forma gradual, em articulação com os agentes turísticos e empresários, assim como as associações do sector”.

Sofia Ferreira mostra-se “muito satisfeita” pelos números apresentados no relatório que traduz os dados estatísticos em relação à atracção de visitantes no ano de 2018. “É muito interessante verificar que na taxa média de ocupação de quartos nos nossos hotéis atingimos uma percentagem muito próxima do ano 2012, sendo que esse foi um ano extraordinário, quase incomparável, fruto dos eventos na Capital Europeia da Cultura”, salientou.

O número de visitantes que, em 2018, passou pelos postos de informação turística foi de 80.393, sendo mais de cinco mil em comparação com o ano anterior. A evolução é de tal forma visível ao comparar com o ano de 2013, onde se verifica um crescendo de quase 34 mil visitantes.

Numa análise aos valores totais de turistas por países de origem, Espanha, com 47% dos visitantes, mantém a posição de principal mercado emissor. Seguem-se a França com 13% dos visitantes e Portugal com 9% do total. O Brasil é o quarto país entre os visitantes que chegam à Cidade-Berço, com 7%, registando a segunda maior subida do número total de visitantes relativamente ao ano anterior.

Nesta vertente de turismo é possível destacar ainda o impacto pela procura dos equipamentos culturais, conferindo um aumento de 3,8% do número de visitantes aos museus e outros equipamentos culturais, como a Plataforma das Artes e Casa da Memória. No ano passado o número de visitantes aos equipamentos culturais foi de 523.852.