Guimarães quer ser referência no turismo internacional

A Câmara de Guimarães quer converter a cidade num “município turístico de referência internacional”, o que vai passar pela realização de um estudo que defina o posicionamento da marca e desenvolva “uma ideia central, única e diferenciadora”. A estratégia foi apresentada esta quinta-feira.

Em cooperação com a consultora Bloom Consulting especializada em analisar e desenvolver estratégias de Country, Region e City branding, a autarquia irá elaborar um “estudo, arquitectura e implementação” da marca Guimarães, tendo como objectivo principal “definir o posicionamento da marca numa estratégia de captação de turismo”. Este projecto deverá ser desenvolvido em três fases e estar pronto para começar a ser implementado dentro de cinco meses, segundo avançou, em conferência de imprensa realizada esta quinta-feira, o presidente da autarquia, Domingos Bragança.

Trata-se, segundo o autarca, citado pela Agência Lusa, de “um projecto muito especializado, um documento estratégico para a marca Guimarães, para desenvolver Guimarães no mundo e que terá proveitos excepcionais no futuro”. Sublinhou igualmente que a marca tem que ser “diferenciadora” para captar atenção: “Competimos com outras cidades para ser escolha no turismo mundial. Temos que fazer sempre mais para nos mostrarmos ao mundo como um território, seja a cidade, as Taipas, as termas, a Citânia de Briteiros, todo o nosso território”, salientou.

“Encontrar uma ideia central única e diferenciadora que permita posicionar Guimarães como um município turístico de referência internacional, ampliando a percepção global da sua marca e consequentemente impactando positivamente a economia local” é o objectivo deste projecto, segundo a Bloom Consulting que sublinha o facto de o estudo passar pela “definição de uma marca de um conceito que represente Guimarães” e não “apenas um ícone, ou um slogan”.