Hotéis da Ilha do Sal suspendem actividade

Todas as unidades hoteleiras da Ilha do Sal vão suspender as suas actividades devido à pandemia do Coronavírus, segundo fonte do Sindicato da Indústria, Comércio e Turismo.

Kelly Ferreira, do gabinete jurídico do SICOTUR, afirmou à agência Lusa que vários hotéis da ilha cabo-verdiana já fecharam portas, estando o sindicato a aguardar a decisão oficial do Grupo Meliá e do Hotel RIU. A medida avançada pelo Sindicato tem o intuito de proteger os trabalhadores e as empresas.

Por outro lado, o Governo pretende garantir os postos de trabalho e a retribuição de 70% do salário, conforme a medida saída de uma reunião do Conselho de Concertação Social, anunciada por Ulisses Correia e Silva, primeiro-ministro de Cabo Verde. A medida permite a suspensão do pagamento para a contribuição social e o 70% do salário passa a ser assumido em 35% pelo Instituto Nacional de Previdência Social e em outros 35% pelo empregador.

A situação vem a ser acompanhada pelo Sindicato que afirma que “é uma situação diferente, que ninguém estava à espera e estas são as melhores medidas que as empresas tinham de tomar, porque não há voos nem clientes”, explica Kelly Ferreira. A previsão de retoma da actividade turística no Sal fixa-se entre Julho e Agosto. “Essa é a previsão de todos, mas esperemos que isto volte à normalidade o quanto antes”, manifesta.

Em 2019, o Sal registou 45,5% do total de entradas de turistas (cerca de 820 mil) no arquipélago cabo-verdiano. Em 2017, segundo o INE, a ilha tinha 31 estabelecimentos hoteleiros, 11,3% do total nacional. Cabo Verde registou, até ao momento, quatro casos de Covid-19.