Hoteleiros portugueses optimistas em relação a 2016

A Associação de Hotelaria em Portugal prevê fechar 2015 com uma melhoria significativa em todos os indicadores, com hoteleiros a encarar positivamente o ano de 2016, segundo o inquérito “Balanços & Perspectivas”.

O inquérito “Balanços e Perspectivas”, dirigido aos associados da AHP, entre 9 e 30 de Novembro, revela que os hoteleiros têm expectativas que, quer na taxa de ocupação por quarto, quer no preço médio por quarto vendido, os valores sejam superiores a 2014. Revelaram ainda que os melhores meses deste ano foram Setembro, Agosto e Julho, dados idênticos ao inquérito do ano passado.

Os hoteleiros indicam que o mercado que registou uma maior evolução face a 2014 foi o francês e também o espanhol e nacional. Assim sendo, os maiores destinos emissores são Portugal, para 19% dos inquiridos, Espanha, para 17%, França, para 15%, e o Reino Unido, para 12%. No que diz respeito a segmentos destacam-se os “city breaks”, “touring/cultural” e, pela primeira vez este ano, o MICE.

Relativamente a previsões, os inquiridos pela AHP revelam-se optimistas já para as férias de Natal e passagem de ano. Com uma TO idêntica à de 2014 prevê-se uma melhoria do preço médio e RevPar. A maioria das unidades hoteleiras, 90%, não prevê encerrar no período de Inverno, sendo que os que o farão será devido obras e manutenção da unidade.

Para o ano de 2016 os hoteleiros esperam uma melhoria de todos os indicadores, concretamente receita total, receita de alojamento, receita de F&B, taxa de ocupação por quarto, preço médio por quarto ocupado e RevPar. Os melhores meses continuarão a ser Setembro, Agosto e Julho, e os principais mercados emissores Espanha, Portugal, Reino Unido, França e Alemanha. Quando questionados sobre os principais constrangimentos à sustentabilidade do negócio as respostas são idênticas às do ano passado, recaindo sobre os custos com utilities, quadro fiscal e dependência dos operadores online.