IATA: crescimento sólido do tráfego aéreo em Junho

Em Junho o tráfego aéreo cresceu 5%, comparativamente ao mesmo mês de 2018, uma subida ainda comparativamente ao crescimento de 4,7% registado em Maio. A capacidade expandiu em 3,3% e a taxa de ocupação fixou-se nos 84,4%, valor recorde para o mês de Junho.

A Associação Internacional de Transporte Aéreo publicou os resultados globais do tráfego aéreo no mês de Junho esta quinta-feira, com Alexandre de Juniac, director-geral e CEO da associação, a afirmar que “Junho continuou a tendência de crescimento sólido do tráfego aéreo, enquanto a taxa de ocupação mostra que as companhias estão a maximizar a sua eficiência”.

As rotas internacionais mostram um crescimento do tráfego em 5,4%, uma melhoria comparativamente ao crescimento de 4,6% de Maio. A subida registou-se em todas as regiões, lideradas por África (+11,7%) e Médio Oriente (8,1%). As companhias aéreas europeias contaram com um tráfego superior em 5,6%, em linha com os +5,5% de Maio. A capacidade cresceu 4,5% e a taxa de ocupação 1 ponto percentual para os 87,9%.

A taxa de ocupação registada nas companhias aéreas europeias mantém-se a mais alta entre as regiões este mês de Junho encontrando-se a par com a taxa de ocupação das transportadoras da América do Norte, com uma crescida na procura de 3,5%. Na globalidade das rotas internacionais a capacidade cresceu 3,4% e a taxa de ocupação 1,6 pontos percentuais para os 83,8%.

“Os aeroportos lotados são uma lembrança do papel vital da aviação na ligação entre pessoas e mercados”, atesta Alexandre Juniac, para relembrar que “a aviação depende de fronteiras abertas ao comércio e pessoas” e que “as disputas comerciais em andamento estão a contribuir para o declínio do comércio global e para o crescimento mais lento do tráfego aéreo”, para concluir que “ninguém ganha com uma guerra comercial”.